O Pai Rico, Pai Pobre, do Robert Kiyosaki, explica a diferença de mentalidade que diferencia o modelo rico e o modelo pobre de se pensar sobre dinheiro.

Você Será Pai Rico ou Pai Pobre?

Quero te falar nesse artigo sobre a imensa oportunidade que você possui para poder enriquecer financeiramente e atingir seus maiores objetivos…

Seja seu objetivo um carro, casa ou seu primeiro milhão.

Algo que o Robert Kiyosaki reforça bastante é sobre pensar em gastos como ativos e passivos.

Esses dois não são os mesmos conceitos da contabilidade, mas conceitos próprios do autor.

Vou te explicar estes conceitos e você vai entender que investir em passivos, na verdade, significa torrar dinheiro! (E você “investe” neles todo o tempo)

E, mais importante que isso, você vai descobrir como investir em ativos e gerar dinheiro de forma sustentável e contínua.

Pai Pobre: Vive de Passivos

"Você

Os passivos, segundo o Robert Kiyosaki, são os tipos de gastos que prejudicam a rentabilidade de uma pessoa.

Vou te falar alguns deles e, caso você tenha alguns deles aí do seu lado (ou no bolso!), já se prepara que vou explicar como otimizar esse problema!

O primeiro problema de passivos é que a maioria das pessoas confunde ativos com passivos.

Por exemplo, se você for essa pessoa aí de cima e viver de passivos, talvez sua vida financeira ande meio travada! Eita!

A verdade é que a maioria das pessoas é passiva.

Isso significa que são pobres.

Ahh, todo meu respeito para quem tem pouca renda, mas…

… a definição de pobre se assemelha a não possuir mentalidade próspera e focar em gastar (perder) dinheiro.

Mas relaxa, vou te explicar ao longo do artigo como aprender a investir em ativos e fazer seu dinheiro se multiplicar.

Nesse momento, porém, vou te falar dos venenos. Ou melhos, dos passivos!

É importante colocar rótulos no pote de açúcar, de sal, de pimenta e de veneno. haha

Principais Venenos Financeiros

Vou te falar sobre alguns dos principais tipos de gastos financeiros que fazemos pensando ser para nos tornar mais ricos mas que, na verdade, nos tornam mais pobres.

É, talvez você fique até chateado com alguns dos pontos aqui…

… mas relaxa, no fim quem manda é você.

Faz o que você quiser fazer e absorva apenas o que te é útil.

O resto, joga fora!

Ao primeiro veneno vamos nós!

Carro

Acredite ou não, comprar um carro de luxo pode ser sinal de mentalidade de pobre. Você vai entender isso agora.

Acredite ou não, comprar um carro de luxo pode ser sinal de mentalidade de pobre. Você vai entender isso agora.

Não podemos negar a incrível utilidade e liberdade que um carro nos propicia.

Porém, algo recorrente é a compra de carros apenas para fins de status social.

Na verdade, não há nada de errado em comprar por conta do status.

É, no entanto, necessário saber por qual motivo você está comprando.

Se é por status, é importante que você saiba e aceite.

Se for, realmente, por necessidade, então ótimo! Parabéns.

A verdade é que investimentos em ativos e passivos não são muitos diferentes, depende apenas de uma continha simples.

Se você compra um carro de 15 mil e fica apertado, então tá com mentalidade de pobre e seu carro é um passivo.

Se compra de 550 mil e fica apertado, então adivinha…?

Pois é.

Se você, no entanto, precisa otimizar seu tempo de deslocamento para conseguir produzir mais, então talvez o seu carro seja um ativo,

afinal,

ele vai acabar te fazendo gerar mais e mais renda ao longo do tempo.

Casa

O “sonho da casa própria” é interessante e está arraigado nas mentes de qualquer pessoa acima dos 30 anos e algumas pessoas abaixo dos 30.

Porém, o sonho da casa própria tem suas enormes armadilhas.

O problema é que o retorno que essa casa te dá leva tanto tempo que você será sugado por décadas até poder respirar e ter um “patrimônio”.

Ao final, esse “patrimônio” será um passivo e vai continuar gerando despesas mesmo após pago.

Sei que pode ser difícil aceitar que Casa é um passivo, mas pensa comigo um momento.

Enquanto você paga R$1000~R$2000 por mês nas parcelas e manutenção da sua casa, você poderia usar esse mesmo valor para investir em você e aumentar ainda mais a sua remuneração.

Começou a notar aqui um padrão para Ativos?

Vamos falar deles mais tarde, mas esse parágrafo acima resume bastante os motivos dos Ativos.

Jantar

Entenda jantar como qualquer atividade (alimentícia ou não) que envolva usar uma quantia monetária discrepante com sua remuneração.

Sim, lazer é algo importante e necessário para nosso bem-estar.

Porém, se você tem R$2000 de rendimentos mensais, concorda comigo que gastar R$200 todo fim de semana em lazer não é algo muito inteligente financeiramente? (dá R$800 no mês).

A verdade é que você acaba torrando esse dinheiro.

Bares, comidas e outros luxos que não devemos, mas “podemos” arcar.

Com o tempo, você se acostuma a um padrão de vida superior ao seu, que usa toda a sua renda para poder divertir-se.

E aí acontece sua prisão: agora que você usa tudo que tem, é impossível usar seu dinheiro para trabalhar para você.

Dessa forma, você fica preso. Como usa seu tempo para produzir dinheiro e seu dinheiro é torrado sem gerar mais dinheiro, você fica preso num ciclo vicioso.

Vamos agora falar sobre os ativos e os diferentes modos de colocar seu dinheiro para trabalhar para você…

Pai Rico: Investe em Ativos

Grande parte da mentalidade do Pai Rico é de esperar. Basicamente, ter paciência em resistir aos impulsos que existem mundo afora.

Grande parte da mentalidade do Pai Rico é de esperar. Basicamente, ter paciência em resistir aos impulsos que existem mundo afora.

Deixa eu te dar dois exemplos para que você comece a compreender a grande sacada do Robert Kiyosaki e sua percepção de ativos e passivos.

Basicamente, de forma resumida, ativos geram dinheiro.

Por outro lado, Passivos consomem dinheiro.

Quando você coloca seu dinheiro na poupança, você cria um ativo ou passivo?

Depende!

Se a poupança gera 7% ao ano e a inflação fica em 6% ao ano, então é um ativo que gera 1% ao ano. Se gera 5% ao ano, booom, é um passivo! (Perde dinheiro).

Simples assim.

A poupança não é um bom exemplo porque tem sua rentabilidade muito baixa.

Porém, ainda é um exemplo de ativo bem importante para iniciar o entendimento.

Agora vamos entender um apartamento…

Vamos supor que você resolveu comprar um terreno e construir um chalé numa cidade remota com pouco (mas constante) fluxo de turistas.

Tudo custou R$20.000,00 e você espera gerar R$1200 ao mês com o aluguel do lugar para turistas (AirBnb, haha).

Dessa forma, agora basta analisar os custos de manutenção.

Se você gasta R$300 por mês de manutenção, então seu ativo gera R$900 por mês!

Em 2 anos você recupera seu investimento e começará apenas a lucrar com os valores.

Agora vem a mágica do seu dinheiro trabalhar para você.

“Lucrar”.

A definição dessa palavra pode mudar tudo na sua vida como investidor (Pai Rico).

Você vai gerar (lucrar) R$900 por mês.

Agora você poderá usar esse dinheiro para comprar algo porque “você merece”.

Ou poderá comprar outro chalé (mesmo que parcelado). Vamos supor 24 parcelas de R$900.

Notou um padrão?

Se você usar os R$900 para comprar algo (como um carro), vai voltar ao mesmo patamar que estava antes de comprar o chalé.

Se, por outro lado, você usar seu dinheiro para “comprar” mais dinheiro, então você irá gerar mais e mais dinheiro (e mais rápido).

Agora vou te falar desse exemplo mas com uns dados bem legais e simples.

Ahhh, deixa te falar algo importante: esse é o exemplo REAL de um dos parceiros da Wevolution que mora lá em Tibau do Sul, uma região praieira pouco explorada do RN.

Cálices Sagrados Financeiros

"Os

1º Cálice: aluguel de imóveis

O caso do tópico anterior é real e funciona assim:

Primeiro, nosso parceiro aqui da Wevo está juntando o dinheiro necessário para construir o primeiro chalé.

Não é tão fácil pois compromete parte da renda dele para conseguir isto.

Assim que o chalé estiver pronto, ele vai gerar renda mensalmente (AirBnb).

Com essa renda gerada, ao invés de melhorar o próprio padrão de vida (carro), ele usará esse dinheiro para construir outro chalé.

Dessa vez, será mais rápido tendo em vista que agora ele terá o dinheiro que guardava mensalmente para construir o primeiro e o dinheiro que o primeiro chalé gera.

Assim que o segundo for construído…

O terceiro será mais rápido.

E o quarto.

Quinto.

E pronto. Pode não ser fácil nem rápido, mas esse primeiro cálice financeiro é um dos maiores ensinamentos do Pai Rico, Pai Pobre!

Com o tempo, o dinheiro dele passará a trabalhar para ele.

2º Cálice: fundos de investimento

Então, lá no futuro, esse nosso parceiro terá vários e vários chalés. Agora quer reduzir a carga de trabalho (afinal, ainda há manutenção e burocracias para cuidar nos chalé).

Para reduzir, ele usará o meio mais simples de fazer seu dinheiro trabalhar para você.

Ele irá a um banco e procurará um bom fundo de investimento de acordo com suas capacidades financeiras.

E pronto. Renderá dinheiro sem muito trabalho.

Porém, percebeu o limite que ele atingiu?

Se ele quer parar de render dinheiro por culpa da carga de trabalho, então talvez o que ele realmente precise seja o terceiro cálice.

3º Cálice: terceirize tudo!

Quando você sabe como funciona seu trabalho e entende plenamente cada detalhe, chega a hora de partir para um nível diferente.

Imagine que agora esse nosso parceiro poderá contratar pessoas para cuidar dos seus chalés.

Poderá, acima disso, criar uma metodologia e uma rotina para criar mais e mais chalés.

Dessa forma, ele poderá criar oportunidades ao mesmo tempo em que aumenta seus rendimentos mensais.

Há quem chame de “renda passiva”, mas a verdade é que, para o Robert Kiyosaki, tudo depende apenas de ativos.

E você, como é sua vida atualmente? Passiva ou ativa? Comenta aqui embaixo e fala pra gente o quão importante é esse tópico atualmente na sua vida.

Compartilhe esse post

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest